Novo visual no Windows Explorer vindo aí

De acordo com o Liliputing, o gerenciador de arquivos do Windows tem novidades estéticas. As novidades são do Insider Preview (build 21343). Eu não tenho coragem de usar os previews do Windows 10, pois mesmo em versões RTM o Windows Update pode deixar a gente na mão, e pior, mover ou sumir com arquivos e documentos se o usuário não for cuidadoso.

Mesmo dentro do padrão flat (com degradê), até que ficou legal.

A Microsoft tem atualizado os ícones do Windows 10 já tem algum tempo nas versões do canal Insider Preview, e devem aparecer mais novidades nas próximas atualizações pois a ideia é atualizar o sistema de interface por inteiro no futuro próximo, o que faz sentido, mesmo que o Windows 10 ainda não pareça totalmente datado, faz parte da estratégia manter uma renovação consistente da interface conforme tendências, aplicações e funções novas surgem.

Olhando bem, as pastinhas amarelas em perspectiva realmente já parece datadas…

Aliás, essas mudanças de interface tendem a ser mais radicais, segundo o Windows Latest. Citando algumas imagens que divulgadas entre Novembro de 2020 e Janeiro deste ano, a Microsoft deve adotar uma estética que remete um pouco ao Windows 7, com detalhes arredondados em menus, janelas e outros elementos, além de translucidez por padrão, porém mais sutil que o efeito “Aero Glass” que vigorou desde o Windows Vista (e que destruiu a criatividade da comunidade deskmodder/skinner).

Mudanças sutis e elegantes.

Ainda sou cético quanto aos detalhes arredondados em menus. Se de fato acontecer será interessante e não sei por que nunca foi feito antes no Windows. As razões fogem ao meu conhecimento técnico, mas é algo que eu vi anos atrás em alguns mockups de interface no DeviantArt, porém designers (de temas, shells, apps, etc) alegavam ser uma limitação do sistema que impedia criar temas para o menu de contexto nativo. Daria pra aplicar skins (como o WindowsBlinds fazia – não lembro se ainda o faz), porém não seria possível alterar os limites para aplicar bordas arredondadas ao menu, como se faz em limites e barras das janelas, por exemplo.

Será mesmo que isso vai acontecer?

Testando programas velhos no VirtualBox

No pouco tempo livre que ainda tenho pra me dedicar ao deskmod – ou pelo menos ao review de alguns programas – resolvi pegar uma parte deste fim de semana pra limpar o hd, e testar rapidamente alguns programas antigos. Desde o último ano estou mais focado na faculdade de Arquitetura & Urbanismo, em computação gráfica, e coisas do gênero. Esse ano é decisivo pra mim, e infelizmente, vou continuar em ritmo lento com o PixNix. Nunca deixei de lado a paixão por deskmod, mas o dever me chama… 😀

Enfim… Sobre os reviews… são verdadeiras tralhas que estão empilhadas no disco rígido há 2 ou 3 anos (mais tempo no caso de alguns aplicativos). Muitos programas sequer funcionam no Windows 7, e embora possa não fazer muito sentido eu testar programas antigos às vésperas do Windows 8, sei que ainda há um público fiel ao Windows XP, e que talvez ainda continue com o sistema por pelo menos mais um ano.

Bom, alguns desses programas que eu falarei rapidamente no próximo posta até podem funcionar no Windows 7, mas realmente não estou muito interessado em “sujar” meu sistema com os resquícios deles :D.

misc-vbox3g

Há um tempo atrás eu costumava usar o Altiris Virtualization Solution pra testar programas sem alterar o sistema operacional, mas como ele não funciona no Windows 7, o jeito é usar uma abordagem mais radical: VirtualBox. É um programa poderoso que permite executar outros sistemas operacionais dentro do sistema atual, ou seja, Windows dentro de Windows, ou Linux, ou Mac, ou Solaris, etc. Atualmente tenho tanto o Windows XP quanto outra instância do Windows 7 instalados, e da pra fazer muito mais coisa, como testar o ReactOS, AROS, Syllable, Haiku sem medo, dentro do Windows.

Mas vamos deixar de papo e esclarecer que no próximo post publicarei breves reviews dessas velharias que ainda tem SIM utilidade pra muita gente.

Ouvindo :: Creedence Clearwater Revival – I heard it through the grapevine
Humor :: apático/indiferente

Seleção de posts do MakeUseOf sobre ambientes de desktop para o Linux

A primeira vez que ouvi falar do Linux foi em 1998, na extinta Revista Geek (#3), quando distribuiram o Conectiva Red Hat Linux 5.0 (Marumbi). Esse foi um dos meus principais ingredientes de interesse pelo hobby do deskmod, pois ali tomei conhecimento da variedade de ambientes de desktop existentes, e especialmente da possibilidade modificar aparência da interface através deles.

Confesso que, no entanto, até hoje não encontrei uma distro que me convencesse a usar o Linux como sistema secundário. Isso mesmo, secundário porque apesar dos pesares do Windows – de que todo mundo fala (muitos falam só porque parece legal falar mal do sistema) – a falta de padronização dos pacotes de instalação, o excesso de distribuições e a dificuldade de instalar/usar certos programas pesam bastante na minha escolha. Falo isso como um usuário típico, que arriscaria instalar o Linux pra uso diário, mas que não quer ter dor de cabeça com questões técnicas.

A tal “comunidade” precisa entender que para ganhar espaço no mercado de desktops (mais market share), precisa prestar mais atenção nas questões de usabilidade e na padronização, pois 90% dos potenciais usuários não vão querer instalar programas compilando pacotes -tar.gz (tá eu sei que existem instaladores gráficos, apt-get, e o escambau). Enfim, isso é só um exemplo. Por que não investir em mais instaladores tipo drag ‘n drop (OS X, BeOS), ou “Next, Next, Next” tipo os do Windows?

Depois do Windows mesmo, eu só aceito brincar com sistemas como o HaikuOS, Aros, Syllable, dentre outros sistemas alienígenas para a maioria dos usuários. Mas a maior parte dos usuários não acha tão prático brincar no VirtualBox (pra ter uma idéia, meu sistema secundário ainda é o XP).

Enfim, aqui vai uma série de links interessantes sobre gerenciadores de desktop para os fãs do GNU/Linux.

8 Great Alternative Desktop Managers For Linux
http://www.makeuseof.com/tag/8-great-alternative-desktop-managers-for-linux/

What’s The Difference Between Linux Desktop Environments? [Technology Explained]
http://www.makeuseof.com/tag/difference-linux-desktop-environments-technology-explained/

Make Use Of KDE’s Desktop Features: Activities, Widgets & Dashboard [Linux]
http://www.makeuseof.com/tag/kdes-desktop-features-activities-widgets-dashboard-linux/

Enjoy A Clean, Improved Desktop With KDE 4.7 [Linux]
http://www.makeuseof.com/tag/enjoy-clean-improved-desktop-kde-47-linux/

How To Customize Your Linux Desktop With GnomeART-NG
http://www.makeuseof.com/tag/how-to-customize-your-linux-desktop-with-gnomeart-ng/

How To Customize The Ubuntu Boot Splash Screen & Logo [Linux]
http://www.makeuseof.com/tag/customize-boot-splash-screen-logo-linux/

É isso. :d

Ouvindo :: Lush – Olympia
Humor :: a bit sad

Atualmente… Testando várias plataformas de widgets, gadgets, etc

Estou mais… ou menos de férias. Na realidade, estudante de arquitetura não tem férias ahaha. Neste “hiato”, com menos aulas, mas ainda sim no estágio, tenho usado parte do tempo livre pra testar alguns programas e retornar à antigos projetos.

  • Testando e curtindo muito o XWidget: bela interface, bons widgets disponíveis, boa performance.
  • Testando finalmente o Yahoo! Widgets Engine: tem muita coisa boa, e muita coisa ruim. Na minha opinião é um aplicativo quase tão morto quanto os gadgets do Windows 7. O Yahoo! o largou às traças.
  • Curtindo novos temas do Rainmeter. Ainda precisa facilitar na interface e na configuração dos temas, ou melhor, acho que o Rainmeter precisa mesmo é de um belo e completo SDK.

Alguns podem ter percebido, outros não. Mas não estou mais no Orkut* (assim como a maioria de vocês, imagino ehehehe), portanto, não modero mais a comunidade Desktop Art. No entanto, continuo no Deviant Art! “Sempre”, e há quase 10 anos! O mesmo no Skinbase e Customize (dentre outros).

Sobre as últimas notícias… Apareci nos posts do Teknidermy! Na realidade isso foi em Março, mas só semana passada que fui saber. 😀

*Embora no meu último jornal do DA, eu tenha tido que não sairia do Orkut, mas convenhamos, já se passou 1 ano!

Ouvindo :: Anthrax – Blood
Humor :: zen/tranquilo

Análise do Wallpaper Shuffler

Que curte modificar o visual do desktop deve ter centenas, provavelmente milhares de papéis de parede no HD certo? Pois é, acontece isso comigo. Em mais de 11 anos desse hobby, já colecionei alguns milhares de wallpapers que até hoje não consegui catalogar totalmente.

O mais difícil no entanto, pra quem tem tantos papéis de parede, é conseguir usar todos eles, pois fica difícil escolher. Então como fazer? A solução é usar um programa que modifique o plano de fundo do desktop de tempos em tempos. O Windows já tem esse recurso nativo na versão 7 (imagino que desde o Windows Vista, mas eu não o utilizei), mas ele é incompleto, pois você tem que especificar uma pasta, e ele não carrega as imagens presentes nas subpastas. No meu caso isso não é prático, pois não deixo os papéis de parede em um só lugar, eu os organizo por temas, categorias e cores, para combinar melhor com o meu humor. 😀

Uma solução usando o próprio recurso do Windows é criar uma biblioteca só de wallpapers e colocar pasta por pasta nessa biblioteca e nas personalizações de “Plano de fundo da área de trabalho”, adicionar essa biblioteca como a origem dos wallpapers a serem utilizados. Não é tão prático a meu ver, porque não gosto de trabalhar com tantas bibliotecas. Mas é uma solução que pode funcionar dependendo do caso.

bd-vistanitawpsh1

Outra solução, que tenho testado há semanas é o Vistanita Wallpaper Shuffler. Através dele você adiciona as pastas onde estão as imagens que você quer usar, ou até mesmo arquivos individuais. Ele permite configurar o intervalo de tempo para mudar de wallpaper, a posição na tela, e uma opção importante: o método de redimensionamento da imagem, para que ela não pareça “danificada” na tela.

Esses métodos são comuns aos editores de imagens, e o Wallpaper Shuffler permite fazer a escolha entre nenhum método ou none, box, linear, spline, Lanczos ou Mitchell – isto é, do mais simples ao mais refinado. Esses métodos não impedem a distorção da imagem, pois isso depende relação entre a resolução da tela e do papel de parede, mas eles suavizam as bordas e arestas de imagens melhorando a nitidez da exibição.

bd-vistanitawpsh3

Outra opção útil é permitir que o Wallpaper Shuffler modifique o papel de parede sempre que iniciar o Windows e escolher se quer fechá-lo em seguida. Isso é útil se você só quer usar um papel de parede por dia (ou vez que reinicia o computador) e economizar memória, sem que o programa fique em segundo plano.

O intervalo de mudança dos papeis de parede pode ser definido em segundos, minutos ou horas, à sua escolha. E você ainda pode definir se a mudança é aleatória ou se deve seguir uma ordem, de acordo com o diretório. Você também pode definir atalhos para alterar os papéis de parede via teclado na hora em que desejar.

bd-vistanitawpsh2

Há ainda uma pequena supresa pra variar o aspecto das imagens: você pode aplicar efeitos às imagens que serão usadas. São ao todo mais de 40 filtros disponíves, e eles não alteram os arquivos originais, só são aplicadas no momento da mudança do wallpaper. Eu não uso este recurso, mas pode ser interessante. 😀

Ouvindo :: Nada
Humor :: zen/tranquilo

Projeto ressucitado: diretório de softwares

Hoje estive olhando a quantidade imensa de softwares relacionados a deskmod presente na lista de de categorias do Skinbase. São muitos programas. Isso me inspira a reativar o projeto da lista de softwares daqui do PixNix que há alguns anos tem sido largado às traças digitais.

Eu já tinha visto essa lista antes, e o que de certo modo me desanima é a falta de conteúdo pra preencher grande parte delas. Essa listagem serve mais para saber o que existe (ou existiu) por aí de softwares que suportam skins ou que ajudam a personalizar o sistema, e não exatamente bara buscar conteúdo. Muitos desses softwares nem existem mais e é dificílimo achar informações sobre alguns, ou mesmo mirrors por aí.

Um exemplo é o Inhotus, um pequeno monitor de recursos, que tinha ótimas skins disponíveis, e que não tem mais site. Alguns reposítórios de skins simplesmente desapareceram (o Cuztomize.org excluiu a categoria, por exemplo) ou, a exemplo do DeviantART, apenas tem links fantasmas pois há muitos anos um crash em um dos servidores destruiu diversos arquivos (embora as páginas ainda estejam disponíveis, apenas para registro).

Ao fazer um teste na ferramenta de busca do PixNix que criei no Rollyo, resolvir buscar informações sobre este pequeno programa. Encontrei uma bela skin no DeviantART, inspirada na espetacular interface do QNX, a página está lá, mas o arquivo para download não mais. E não encontrei essa skin em mais nenhum lugar – se alguém souber de outro repositório, deixe um comentário!

Outro site interessante, mas bastante desatualizado é o Skinnables. Lá há inclusive espelhos para muitos programas orfãos/offline. Mas acho que o próprio Skinnables precisa ser “espelhado”, pois alguns projetos paralelos a ele, saíram do ar! Eu farei o mirror deste pequeno site nas próximas semanas, inclusive do conteúdo de download, apenas por precaução (outro que precisa ser espelhado é o Teknidermy!).

É raro eu fazer dois posts assim, tão próximos. Com o tempo livre do feriado posso pensar então nas prioridades do blog e definitivamente elas não tem a ver com o design, mas com o conteúdo. Daí a intenção de reiniciar o projeto de diretório de softwares de deskmod.

Vejo que aqui, assim como lá fora, em que importantes sites da comunidade modder/skinner foram desativados (Blizzle em 2010, Desktopian, desde 2004) ou estão em decadência (Shellfront), as poucas iniciativas nos últimos 7 anos não duraram muito. O PixNix mesmo, com seus quase 5 anos de existência tem estado beeemmm out da cena. Reescrever a lista servirá para dar mais sentido ao blog (um projeto pessoal que tenho há mais 8 anos), além de criar uma referência para que os newbies não fiquem com a mentalidade de que não dá pra fazer deskmod com Windows 7. Pelo que eu saiba, interface translúcida não é impedimento pra ser criativo, e há outros sistemas por aí e softwares antigos que funcionam MUITO BEM nos sistemas atuais!

E dizem que sou old school. Não é a toa.

Ouvindo :: Delain – Silhouette of a Dancer (5:24)
Humor :: zen/tranquilo